€ conversa com jorge palma - .can§£o, ou minha ou do neil young, seja o que for....

Download € Conversa com Jorge Palma - .can§£o, ou minha ou do Neil Young, seja o que for. ‰ porreiro

Post on 03-Aug-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Conversa com Jorge Palma

    Sempre em jeito Marginal, foi assim que Jorge Palma recebeu os Palmanacos. Foram mais de 3 horas conversa, horas cheias de surpresas: pelo meio oferecemos um CD ao Palma, o Jorge fez um telefonema at ao Porto, mais precisamente ao Rui Veloso. Um dilogo entre Mestresao telemvel. Muitas histrias, muitas viagens, tanta cultura Este sero foi uma verdadeira prova de resistncia... oralidade. Onde foram desfeitos mitos, reveladas influencias, satisfeitas curiosidades, marcado um reconhecimento AVISO: Isto no uma entrevista nem um gnero jornalstico. uma conversa informal! No se admirem se por vezes as respostas estiverem to desalinhadas como as perguntas.

    Como que comeou a tocar guitarra? Guitarra? (Jorge acende um cigarro). J tinha uma certa formao base de piano, e a guitarra foi com os amigos, a ouvir as msicas, a aprender as posies

    Qual foi o primeiro tema que se lembra de aprender a tocar?No me lembro, deve ter sido dos Stones ou dos Beatles. Ou talvez o Dock of the Bay do Otis Redding. Mas acho que foi Stones. Porque, harmonicamente, os Beatles so mais complicados que os Stones. Antes do Sgt Peppers, os Beatles j tm msicas com acordes complexos, ainda hoje tenho de ouvir e

    http://3.bp.blogspot.com/_BpRPJVfnyC8/SjF_qbtyZdI/AAAAAAAAAPg/9iKQfPVg8mY/s1600-h/_DSC0040.jpg

  • pensar duas vezes antes de tocar a Strawberry Fields Forever (comea a cantar Let me take you down cause im goig to). Eles vo buscar muito de Bach, Mozartenquanto os Stones mantm uma linha, at hoje, muito pure rock and roll. So aqueles acordes que se comeam logo a aprender. O Francisco est agora a aprender e est-se a safar muito bem

    E solos, tem facilidade em fazer? Quem? Eu ou o Francisco? (risos) Se eu me dedicasse a issos vezes sai-me bem, mas eu no treino solos, no pratico nisso; na guitarra, tenho bons guitarristas comigo. Prevaleo no piano porque a tenho escola; a guitarra para aprender com os amigos, tirar uns acordes; agora, solistas e velocidade de dedos. O Flak capaz de tocar 3, no, 30 vezes mais rpido do que eu.

    O Jorge tem um estilo muito folk a tocar guitarra Sim, e basicamente o que eu pretendo com a guitarra cantar a minha cano, ou minha ou do Neil Young, seja o que for. porreiro. Dispe bem. um passaporte.

    No primeiro disco tocava as guitarras e os baixos esto l uns solos muito bem sacados Foi, mas no ensaiei muito. Estou-me a lembrar de um solo que completamente anarca, porque eu nem sei onde que estou a pr os dedosE tudo com guitarras emprestadas. Nunca estudei guitarra, de facto. Houve uma altura em Paris, em que eu vivi com um amigo meu (um one band man que vive em Berlim neste momento) e ns estudmos as tablaturas do Entertainer e por a foraMas no. Na guitarra ainda tenho de pensar se aquele acorde um Si bemol, no piano isso no acontece, porque tenho escola de piano. De guitarra no tenho. No falando de Satrianis

    http://1.bp.blogspot.com/_BpRPJVfnyC8/SjGDxkAD7hI/AAAAAAAAAQQ/WGWpaZO_SQM/s1600-h/_DSC0060.jpg

  • O Jorge tem um fascnio por tocar o Entertainercomo que ele surge naquele, Meu Caro Jorge, com o Joo Pedro Pais. Foi propositado?No, essas coisas vm-me cabea e assim ficou. Eu no sei tocar o Entertainer como est na partitura. Tenho de estudar uns dias aquilo, como o Scott Joplin escreveu (escola ragtime, (um gnero musical para quem no sabe)) para o piano, no muito difcil.

    Agora vo umas perguntas que os Palmanacos gostavam muito de saberOs Palmanacos, essa entidade to engraada, p...

    Queremos desvendar a identidade de algumas personagens que inclui nas suas msicas, por exemplo, o Yogi PijamaQuem , de onde veio esse nome? Quem essa pessoa?O Yogi o Jorge que faz Yoga em pijama, sobretudo na digresso da nossa banda Blue Grass (The Bangkokem Travelling Blue Grass Show)A malta conhece-se toda em Paris, isto volta de um caf e de um hotel de que a gente tomou conta, entre aspas, (Queria mais uma cerveja, se faz favor!) a gente metia l quem quisesse, alis, eu fui uma das pessoas que foi l metida Os donos, coitados, no tinham controlo nenhum sobre aquilo, tinham um par de ces que se fartavam de ladrar s vezes (risos), mas a gente passava, quem chegasse novo no sei de onde entrava e tinha dormida num dos quartos qualquer, por aquilo era ocupado por msicos , pintores, escritores, tudo em potncia. Basicamente, quem fazia dinheiro eram os msicos. ramos ns.Aquele hotel, juntamente com o caf com todo aquele circuito que funcionava em Paris (entre Saint-Germain e Saint-Michel), funcionava como uma universidade para itinerantes, msicos de ruaE so histrias que nunca mais acabam. Da esta biografia (Com uma Viagem na Palma da Mo 2008) em que o Pedro Teixeira fez o melhor que pde.

    http://3.bp.blogspot.com/_BpRPJVfnyC8/SjGCioi9PzI/AAAAAAAAAPo/mQnqvBBb-qY/s1600-h/_DSC0054.jpg

  • E na biografia vm as fotografias do Yoga, do Jorge a fazer Yoga no quarto de hotel, mas sem pijama! Isso j quando estou com a me dos meus filhos, j outra fase. A primeira fase que a fase da banda, das vrias bandas que a gente fazia, a que durou mais tempo foi a tal Blue Grass Bangkokem, que era o nome do baixista que no sabia tocar contra-baixo Eu decido tocar em Paris, vou tomando contacto com esse pessoal todo e a gente todos os dias faz o que quer, s vezes parcerias do gnero Hoje queres tocar comigo?, podia ser um mexicano. Cheguei a ir televiso com um homem mexicano tocar percusses, um ingls que tocava flauta muito bem, gente de todo o mundo, e ep aquilo era uma festa. Eu tenho apanhado a poca de ouro, tipo o desfecho de tudo, desde o colgio interno, que foi uma poca de ouro, para todos os efeitosEm Paris, no final dos anos 70, foi uma poca de ouro, fazia-se dinheiro brava, no se sentia a crise, tinha havido uma crise de petrleo em 73. A gente ia para a Sua (Hoje vamos para Genva, quem que quer vir? Hoje vamos para a Dinamarcaquem quer vir? amos para aqui e para ali) As coisas deslizavame um amigo meu que o Bill, o One Man Band, o Jim professor (e j tem casa com piscina)O Bill finalmente j no vive na carrinha e tem um apartamento, tem a minha idade, mas at h pouco tempo viva numa carrinhaA gente corresponde-se bastante em SMSEle era bastante tmido e na altura emprestava-me as tablaturas ragtime, mas no tinha coragem de tocar na rua, com o seu metro e 90At que vejo o gajo em Cannes, num festival em 1700 e no sei quantos o Jim, que era mais burgus, emprestou-me um livro de yoga, que era Yoga for Housewives.

    http://1.bp.blogspot.com/_BpRPJVfnyC8/SjGDxUh8p2I/AAAAAAAAAQI/gdvmlGdzSbM/s1600-h/_DSC0045.jpg

  • O Vicente disse que tinha um livro que tinha 20 passos e que no se podiam fazer sem cumprir a ordem certaSo passos para fazer em 28 dias e eu vou passando fotocpias que aquilo funciona. Agora o yoga est muito na modaNa altura tinha esse livro e andava com ele, emprestado pelo Jim, a gente andava a tocar, a fazer digresso pela Alemanha, comprmos uma carrinha, fomos para a Dinamarca. E eu fazia yoga. Toda a gente numa noite decidiu dar um nome aos elementos do BTBGS: um era o EasyCoyote (do Bip-Bip), o nosso baixista Trip era o Bangkokem e eu fiquei o Yogi Pijama, porque fazia yoga em pijama. Eram os nomes de guerra da nossa banda. Chegmos a fazer uma tourne organizada por um dinamarqus que tocava Banjo. J o tnhamos conhecido em Paris e a gente encontra-o na estao em Copenhaga, quando somos proibidos de tocar no Tivoli porque no tnhamos licena, estamos muito desiludidos a comer um hambrguer na estao e ele aparece a dizer que nos arranja uma tourne numa ilha dinamarquesa. Passmos um ms a fazer os clubes todos dessa ilha que tinha a dimenso de S. Miguel. Mas com muitos clubes. Ento ficvamos numa quinta, fazamos sauna (risos), eu organizei-me com o banjista que era americano, de Berkeley, acho que agora vive na Esccia com a mulhera gente comprava as cervejas na vspera e no dia a seguir vendamos mais caro para o pessoal cheio de sede e tal (risos), na carrinha comprada na Alemanha. (GANDA BOLTAAA!)

    E o Jeremias, tambm uma personagem verdadeira?O Jeremias gamado; a ideia sai de um livro. Comeo a conhecer o Tom Robbins, autor americano, talvez um bocadinho mais velho do que eu de 2 a 3 anos (obs: o autor tem 72 anos). H um livro onde vou buscar essa personagem e conecto com o Z do Telhado. O livro chamava-se Still Life with Woodpecker (quer dizer a natureza morta com pica-pau), foi o terceiro romance que eu li dele e a personagem principal era o pica-pau e fazia essas coisas todas: andava sempre de marcha atrs, passava os vermelhos, punha bombas Eu propus editora Assrio traduzir as obras deleSim, porque no fcil traduzir e a verdade que Tom Robbins nunca foi traduzido em Portugal. A penltima vez que estive nos Estados Unidos comprei mais 4 livros que ainda no li. Ateno: no confundir com o msico Tom

    http://4.bp.blogspot.com/_BpRPJVfnyC8/SjGEluxaFPI/AAAAAAAAAQo/6qH87qipO4Y/s1600-h/ff.jpg

  • Robinson, acho que est vivo, mas nunca mais soube de nada dele. Tom Robbins escritor, podes associar como descendente dos beatniks, dos Kerouacs, Ginsberg. O Robbins tem um sentido de humor completamente, muito difcil explicarmas alucinante, alucinante mesmo. Vale a pena e quem tiver a possibilidade de ler, eu empresto

    E a Mif? Quem a Mif?A Mif uma amiga amiga, felizmente est viva e de vez em quando vem c ao continente. dos Aores, de S. Miguel. Tem dois filhotes grandes. A Mif no foi propriamente um one night stand, foi um amor relativamente curto. Isto entre Paris e Paris, entre 78 e 79. Actualmente somos amigos. Ela uma porreira.

    Na Mif, sempre que toca ( mif), fa